• Pr. Davi Merkh

Fidelidade + Perseverança = Excelência


Era uma vez que um coelho veloz desafiou uma velha tartaruga a uma longa corrida. Dada a largada, o coelho disparou e logo sumiu além do horizonte. Depois de um tempo, olhou para trás e, sabendo que estava anos luz na frente do seu concorrente, decidiu tirar uma soneca na sombra de uma grande árvore. Enquanto isso, a tartaruga seguia o seu percurso, passo a passo, minuto após minuto, hora após hora.

De repente, o coelho acordou e, percebendo que o sol já estava se pondo, procurou pela tartaruga, agora quilómetros na sua frente e aproximando-se da linha de chegada. O coelho disparou novamente, mas era tarde demais. Terminou a corrida em segundo (e último) lugar.

A história da corrida entre o coelho e a tartaruga ilustra um princípio bíblico: Fidelidade + Perseverança = Excelência!

A Palavra de Deus nos assegura que TODOS NÓS compareceremos diante do Senhor para dar conta de si mesmo. Haverá dois tipos de julgamentos:

1. O Grande Trono Branco, lugar onde todos aqueles que não abraçaram Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador serão julgados e condenados.

Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e horror eterno.

(Dn 12.2)

Vi também um grande trono branco e o que estava assentado sobre ele; a terra e o céu fugiram de sua presença, e não foi achado lugar para eles. Vi OS MORTOS, grandes e pequenos, em pé diante do trono, e abriram-se alguns livros. Então, abriu-se outro livro, o livro da vida, e OS MORTOS foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras…E eles foram julgados, CADA UM segundo as suas obras…(Ap 20.11-15; cp. 2 Tm 4.1; At 10.42; Lc 12.47-48; Mt 12.36; Ecl 12.14; Rm 2.16).

2. O Tribunal (“Bema”) de Cristo, onde os salvos em Cristo Jesus serão avaliados e galardoados.

Pois é necessário que todos sejamos apresentados diante do tribunal de Cristo, para que CADA UM receba retribuição pelo que fez por meio do corpo, de acordo com o que praticou, seja o bem, seja o mal (2 Co 5.10; cp Rm 14.10-12)

A tarefa do ministro do Evangelho é preparar pessoas para seu encontro com o Criador. Entre as últimas palavras do Apóstolo Paulo, ele enfatizou essa verdade:

Conjuro-te [Timóteo], perante Deus e Cristo Jesus QUE HÁ DE JULGAR VIVOS E MORTOS, pela sua manifestação e pelo seu reino…PREGA A PALAVRA, insta, quer seja oportuno, quer não! (2 Tm 4.1,2a; cf 2.15)

De tudo que Paulo poderia ter deixado como seu legado e ultimato para o jovem ministro Timóteo, ele focou na ministração perseverante e fiel das Escrituras. Não pediu para Timóteo alimentar os pobres, fazer justiça social, construir prédios ou iniciar um “movimento”, mas anunciar a Palavra viva de um Deus vivo.

Sabendo que haverá um dia de exame final, talvez a pergunta mais importante que todo “aluno” deve fazer é “O que vai cair na prova?”

Primeiro, podemos afirmar o que NÃO cairá naquele exame no Bema de Cristo. Não seremos avaliados pelo número de TALENTOS que possuímos (Mt 25.14-30); pelo TEMPO DE SERVIÇO na obra do Senhor (Mt 20.1-16); nem pelo TIPO DE SERVIÇO que desempenhamos (Mt 10.40-42). Afinal de contas, todos esses provêm do Senhor! Ele dá os dons e talentos, Ele permite pouco ou muito tempo de serviço e Ele chama para diversos ministérios.

Então, o que VAI CAIR na prova?

A resposta é simples. No dia da avaliação final das obras do cristão, FIDELIDADE e PERSEVERANÇA serão a base de avaliação. Podemos dizer que Fidelidade + Perseverança = Excelência!

Ao longo dos anos tenho passado esse princípio para nossos filhos, alunos e membros da igreja na tentativa de prepará-los para o dia do exame final diante de Jesus. Mas o mesmo princípio aplica-se em outras áreas da nossa vida. O aluno que fielmente completa suas tarefas de casa e estuda para as provas até o final do ano ficará entre os melhores da sua classe. O atleta que treina com perseverança, mesmo que não tenha toda a habilidade natural, superará 90% dos seus colegas. O funcionário que comparece dia após dia no serviço e faz o que lhe é pedido será um destaque na firma.

1. FIDELIDADE

Fidelidade significa “fazer a coisa certa, porque é certa, mesmo que ninguém veja ou faça”. Fidelidade é o que você é quando ninguém está olhando.

A tartaruga não tinha muitos dons e talentos naturais, mas usei bem o que tinha. E isso fez toda a diferença.

FIDELIDADE não é um atributo nato do ser humano pecador, mas é um atributo comunicável de Deus; ou seja, podemos ser fiéis, porque Ele é fiel. A fidelidade de Deus é baseada na Sua eternidade. Como YHWH (“Jeová/Javé), o Deus da aliança, que era, que é e que sempre será, Ele é o Único capaz de garantir para sempre Suas promessas porque Ele sempre existe. Quando refletimos, pela graça, esse atributo de fidelidade perseverante, glorificamos nosso Deus fiel.

Esse é o primeiro padrão de avaliação diante do Bema de Cristo:

Assim, pois, importa que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus. Ora, além disso o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado FIEL (1 Co 4.1,2)

Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei: entra no gozo do teu senhor (Mt 25.21,23).

Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito. Se, pois, não vos tornastes fiéis na aplicação das riquezas de origem injusta, quem vos confiará a verdadeira riqueza? Se não vos tornastes fiéis na aplicação do alheio, quem vos dará o que é vosso? (Lc 16.10-12)

Fidelidade no pouco, acaba construindo uma vida de excelência. Percebemos esse princípio nas atividades corriqueiras que, repetidas com fidelidade ao longo da vida, fazem a diferença entre mediocridade e excelência. Pense nos efeitos cumulativos de fidelidade nestas áreas:

-Hora Silenciosa

-Culto doméstico

-Oração conjugal

-Leitura de livros

-Alimentação saudável

-Exercício físico

-Sono

-Poupança

Deus não procura grandes talentos, dons maravilhosos ou habilidades excepcionais. Deus procura pessoas fiéis que O sirvam com perseverança, que é a próxima matéria que cairá no exame final.

2. PERSEVERANÇA

A segunda disciplina que Deus exige de todo cristão trata da perseverança. Ou seja, “fazer a coisa certa, porque é certa, ATÉ O FIM, mesmo que doa”.

O coelho tinha muita habilidade natural, mas ele a desperdiçou. A tartaruga ganhou o dia pela perseverança.

A vitória está ao alcance de todos. Poucos têm muitos talentos. Nem todos têm um chamado missionário. Mas todos podem perseverar e receber o prêmio:

Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos na verdade correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível. Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes no ar. Mas esmurro o meu corpo, e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado (1 Co 9.24-27)

Muitos começam a corrida; poucos terminam bem. A vida cristã não é de cem metros rasos, mas uma maratona. Somente pela graça capacitadora de Cristo é que concluiremos com êxito.

E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos. Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé (Gl 6.9,10).

Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis, e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão (1 Co 15.58)

Precisamos de perseverança para chegar na linha de chegada:

Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão. Com efeito, tendes necessidade de PERSEVERANÇA, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa... Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos COM PERSEVERANÇA, a carreira que nos está proposta (Hb 10.35, 36, 12.1)

Cabe a nós perguntarmos a nós mesmos se temos sido perseverantes e fiéis:

-no compromisso à igreja local?

-nas disciplinas da vida crista?

-na oração por conhecidos ou parentes descrentes?

-no ministério que Deus nos deu?

-na liderança da família?

-na contribuição à obra do Senhor?

Se o que alguém constrói sobre esse alicerce é ouro, prata, pedra preciosa, madeira, feno ou palha, a obra de CADA UM se manifestará; pois aquele dia a demonstrará, porque será revelada pelo fogo, e o fogo testará a obra de cada um. Se a obra que alguém construiu permanecer, este receberá recompensa. Se a obra de alguém se queimar, este sofrerá prejuízo, mas será salvo, como alguém que passa pelo fogo (1 Co 3.12-15)

À luz de tudo que Deus fez por nós em Cristo, como oferecer a Ele menos que nosso melhor? Realmente a graça nos libertou, mas não para nivelar por baixo e, sim, por cima. Na altura da fidelidade. Na altura da perseverança. Na altura da excelência. Assim como a tartaruga.

43 visualizações
LOGO PNG.png
  • Ícone branco do Facebook
  • Ícone branco do Twitter
  • Ícone branco do Instagram

Contate-nos

Endereço

© 2020 por Palavra e Família.

Site desenvolvido por Griza.

Alameda  Ametista 191

Atibaia, SP 12949-133 AmetistaAl