• Pr. Davi Merkh

Ainda que a Figueira não Floresça…


Certa vez, recebi esse desabafo vindo de um pastor que ministrava num grande centro urbano:

Preciso desabafar. Não aguento mais. No nosso bairro estamos cercados de violência por toda parte. Temos clamado a Deus; fizemos vigílias, reuniões nos lares, até rodamos os quarteirões clamando pela nossa cidade. Nada. Parece que Deus não nos ouve. Até quando teremos que ver estas maldades? Por que precisamos assistir a tanta opressão?

Para qualquer lugar que olho, vejo destruição e violência. Estamos cercados de pessoas que discutem e brigam e se processam o tempo todo. A lei já não funciona, e não se faz justiça nos tribunais. A impunidade tomou conta do nosso país. É difícil achar sequer uma pessoa correta; temos uma crise de liderança e a justiça parece ser totalmente corrompida…

Talvez você se surpreenda ao descobrir que essas palavras são de um profeta bíblico chamado Habacuque, e foram escritas mais de 2500 anos atrás! As coisas não mudaram muito!

O livro de Habacuque levanta perguntas difíceis para dias turbulentos que também vivemos: “Onde está Deus? O que Ele está fazendo em meio a esse mundo confuso e caótico, cheio de pecado, violência, crime, corrupção, doença e imoralidade?”

Este é o que os teólogos chamam "o problema do mal". Há muitas formulações do problema, mas alguns aspectos são fundamentais e clássicos, e são encontrados no livro de Habacuque. A questão da presença do mal parece incompatível com a existência de Deus como nós O conhecemos:

1) Se Deus é soberano (onipotente), pode acabar com o mal

2) Se Deus é santo (bom), teria que acabar com o mal

3) Mas, Deus não acabou com o mal

4) Portanto, Deus não deve ser soberano, ou Ele não é santo, ou Ele não existe.

É aqui que a teologia usa os mesmos chinelos que a gente. Isso porque todos nós sofremos, e questionamos “por que" de Deus. "Porque nasci nesta família?" "Porque Deus não curou a minha mãe?" "Porque pessoas corruptas e más prosperam enquanto os justos sofrem tanto?"

Certamente todos nós já passamos por crises de fé, em que ficamos decepcionados com o próprio Deus. Às vezes a nossa decepção nos leva a questionar a bondade, santidade, e soberania de Deus. Observe bem: Deus não tem medo de dúvidas honestas, especialmente quando são expressas com o intuito de resolvê-las com humildade, esperança e fé (Hq 2:1, 20). Como disse um dos meus professores de seminário, Dr. Ron Blue, "O sempre presente ‘Porque?’ é melhor respondido com o eterno ‘Quem?’!

Não devemos viver nossa vida tentando adivinhar os propósitos de Deus neste mundo, mas descansando no Seu caráter já provado. Deus É bom. Ele É santo. Ele É justo, e soberano, e demonstra Seu amor-fiel de mil maneiras. Baseado nisso, podemos viver uma vida de fé e fidelidade. Podemos viver acima das circunstâncias, sem ter todas as respostas, porque Deus é suficiente para nós. Podemos descansar sabendo que Deus acertará todas as injustiças.

Podemos comparar o universo a um tapete, sendo tecido por Deus. Nós seres humanos só conseguimos ver o avesso - um pouco confuso, às vezes, até feio. Mas quando Deus terminar Seu trabalho, será algo maravilhoso.

Onde está Deus em tudo isso? A resposta, que recebemos pela fé, é que Ele está trabalhando - no outro lado do tapete.

Mas Deus usa experiências difíceis para fazer com que voltemos nosso olhar para Ele. Nestes momentos, quando mais clamamos para Deus mudar o nosso mundo, Ele é capaz de nos mudar.

Como, então, viveremos? À luz do livro de Habacuque, podemos e devemos:

1) Expressar suas angústias e dúvidas diretamente para Deus; clamar pela nação e pelo mundo!

Até quando, Senhor, clamarei eu, e tu não me escutarás?

Gritar-te-ei, ‘Violência!’ e não salvarás? (Hq 1.2)

2) Esperar pela resposta, mesmo que demore:

Pôr-me-ei na minha torre de vigia, colocar-me-ei sobre a fortaleza

e vigiarei para ver o que Deus me dirá e que resposta eu terei à minha queixa (Há 2.1)

3) Viver pela fé, confiante no caráter provado de Deus

O justo viverá pela fé (Hq 2.4)

4) Alegrar-se no SENHOR e não nas circunstâncias.

Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide;

o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento;

as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado,

todavia, eu me alegro no SENHOR, exulto no Deus da minha salvação.

O SENHOR Deus é a minha Fortaleza, e faz os meus pés como os da corça,

e me faz andar altaneiramente. (3.17-19)

Ainda que tudo falte, confie no Senhor!

0 visualização
LOGO PNG.png
  • Ícone branco do Facebook
  • Ícone branco do Twitter
  • Ícone branco do Instagram

Contate-nos

Endereço

© 2020 por Palavra e Família.

Site desenvolvido por Griza.

Alameda  Ametista 191

Atibaia, SP 12949-133 AmetistaAl