31 O Cristão Mundano Gênesis 19

O Cristão Mundano

  (Gn 19)

Introdução:  Dizem que a nossa terra está cheia de “falhas”, que representam lugares onde “pratos tetônicos” da terra se encontram.  Quando estão indo indo em direções opostas, há tensão crescente no ponto onde os dois se encontram, até que, um dia, não aguenta mais.  O resultado são terremotos catastróficos, que sacodem e rasgam a terra, causando danos de milhões e às vezes bilhões de dólares.

É maisou menos isso que acontece na vida do cristão que tenta manter um pé em dois mundos—andar com Deus no domingo, e viver como o diabo durante o resto da semana.  Mais cedo ou mais tarde, ele rasga sua alma, provocando tumultos, tensão e frustração.

2 Pedro2.7diz que, na destruição de Sodoma e Gomorra, Deus livrou o justo Ló, afligido pelo procedimento libertino daqueles insubordinados (porque este justo, pelo que via e ouvia quando habitava entre eles, atormentava a sua alma justa, cada dia, por causa das obras iníquas daqueles) (A palavra “afligido” significa “ficar estressado, com a implicação de ficar gasto pela experiência”).... A Bíblia diz que Deus fez cair sobre as cidades da planície, outrora férteis e prósperas, enxofre e fogo (19.24).  Muitos crêem que foi um terremoto, acompanhando com irrupões vulcânicas que soltou o fogo do inferno sobre aquelas cidades, como se o peso e a tensão do pecado dos sodomitas era demais para a terra suportar.  (Interessante que a Bíblia diz que nos últimos dias antes do fim, haverá um aumento de terremotos, como se a terra não suportasse o peso do nosso pecado—Mt 24.7).

Ló, sobrinhode Abrão, ficou no meio de tudo isso.  Ele é uma figura trágica em Gênesis.  Tomou uma série de decisões em direção às trevas, que chegou ao ponto em que não havia mais retorno. Serve como contraste com Abrão, cujas decisões, embora falhas às vezes, em geral caminhavam em direção a Deus.  Ló vivia pelas vistas, e Abrão, pela fé.  Ló era um crente, sim, mas escolheu viver como “agente secreto” no mundo, como o mundo, e colheu o fruto do mundo em sua própria família.  Seu testemunho era zero, e o fim de sua vida, também.

Contexto:

            13.10 Olhou para Sodoma Gomorra e escolheu o mundo para si

            13.12 Ia armando suas tendas até Sodoma

            14.12 Habitava em Sodoma

19.1  Sentava na entrada de Sodoma

Ló queria beliscar o queijo sem ser pego no ratoeiro!  A.W. Tozer disse, “Uma geração inteira de crentes se levantou crendo que é possível aceitar Jesus sem rejeitar o mundo."

Idéia:  VOCÊ NÃO PODE ANDAR COM DEUS E FICAR DE MÃOS DADAS COM O DIABO!  Os dois vão em direções opostas!  Quem tenta ser amigo de Deus e amigo do mundo acaba sendo rasgado pelo meio!  Ninguém pode ser  amigo de Deus (como Abraão) e amigo do mundo (como Ló) (Tg 4.4; 1 Jo 2.15-17).  O fim é uma vida frustrada, vazia, tensa, fútil, inútil, que termina com mãos cheias de areia.

Trans.: Hoje vamos descobrir 3 FRUSTRAÇÕES QUE AFLIGEM A ALMA DO CRISTÃO MUNDANO.  São tensões entre amizade com Deus e com o mundo que causam terremotos em nosso mundo interior.  Ló achava que havia ganho o mundo, mas no processo, perdeu tudo!

I.  O Cristão Mundano Frustra-se no Serviço a Deus (19.1-11).

No cp. 18 descobrimos Abraão recebendo 3 visitantes desconhecidos com muita presteza, humildade, urgência, dando o melhor que tinha para gozar de um banquete na presença do Senhor.  Em resposta, Deus tratou-o como amigo, revelando o que estava para acontecer com Sodoma e Gomorra, e atendendo sua intercessão.  Mas o cristão mundano, mesmo quando tenta servir a Deus, acaba frustrado.  Parece que nada dá certo.

A.Na Hospitalidade (1-8)

ABRAÃO (Gn 18)

LÖ (Gn 19)

Visita de dia (luz)

Visita à noite (trevas) (Jo 3.19)

Sentado na entrada da tenda (contexto familiar)

Sentado na entrada da cidade (contexto político)

O SENHOR mais 2 anjos

Só 2 anjos

Levantou-se, correu, prostrou-se

Levantou-se, foi e prostrou-se

Implorou para servi-los e foi prontamente aceito

Implorou para recebê-los, mas foi aceito com relutância

Fez um banquete com humildade, urgência, dando o melhor para o Senhor

Fez uma boa refeição

Gozou de comunhão plena com o Senhor

A refeição com os anjos foi abruptamente interrompida pela perversidade dos sodomitas

Para Abraão, apareceu o Senhor mais 2 anjos.  Mas em Sodoma, o Senhor não entra.  Ele não está em comunhão com Ló, e mantém sua distância.  Os anjos chegam à noite, quando foi de dia com Abraão.  Abraão estava sentado em paz na entrada da sua tenda, mas Ló estava sentado como um ancião, vereador, na entrada de Sodoma.  Abraão levantou-se, correu, prostrou-se e implorou os 3 a ficarem com ele.  Ló também se levantou, mas não correu, prostrou-se, e implorou-os a ficar com ele.  Os 3 aceitaram prontamente o convite de Abraão, mas foi com muita relutância que os anjos ficaram com Ló.  Abraão fez um banquete, do melhor que tinha, e Ló também, mas sem a mesma ênfase no texto.  Abraão gozou de comunhão com seus visitantes até terminarem a refeição, mas a refeição com Ló foi interrompida pelos homens perversos da cidade.

Pelo contraste, percebemos que Ló está tentando o melhor que pode para ser hospitaleiro, mas parece que só fica frustrado, até ao ponto de ser igual ao mundo, vs. 8, quando oferece suas próprias filhas virgens para os homens de Sodoma, algo revoltante para o leitor. Olha até que ponto Sodoma havia contaminado Ló, e ele acha que está servindo ao Senhor! Seu contato com o mundo suja sua hospitalidade aos visitantes.

Lembramos Hb 13.2—Não negligencieis a hospitalidade, pois alguns, praticando-a, sem o saber, acolheram anjos.

          B. No Testemunho (9-11)

Agora encontramos Ló como homem de influência, ou assim parece.  Ele agora esta assentado na entrada de Sodoma, lugar de honra onde ficavam os anciãos da cidade, um vereador!  Mas parece que ele está sozinho, o único preocupado com o bem da comunidade.  Ele é um representante, porta-voz da cidade de Sodoma!  Esse homem crente encontra-se como advogado do diabo! Ló está imerso na cultura mas totalmente fora de lugar para um crente em Yahweh.  Acha que sabe o que está fazendo.  Acha que tem influência. Mas ele é cego à realidade! Quer servir a Deus, acha que pode ficar com um pé em dois mundos, mas não tem influência verdadeira em nenhum dos dois.

Ló é marioneta dos Sodomitas. A pessoa amiga do mundo, que vive como camaleão, que muda sua cor conforme o ambiente; Rm 12.1,2 conformado com este mundo!; a pessoa que vive sua vida de forma esquizofrénica—é não é; é, não é . . . ; a pessoa que quer o melhor de dois mundos; a pessoa que quer um pé no mundo e um pé na igreja; essa pessoa, de fato, não tem influência nenhuma. Ele anula seu testemunho e impacto em ambos os mundos!  É hipócrita!  

Os visitantes chegam, e Ló já percebe que esses são diferentes dos demais.  Eles querem pernoitar na praça, mas Ló sabe dos perigos da praça. Ele os convida para ficar na casa dele, para não correr risco na praça.  Mas os homens pervertidos da cidade chegam, com desejo em seus olhos, atropelando Ló e seus para satisfazer seus desejos perversos.  Tratam os visitantes com desprezo, como se fossem pedaços de carne, algo que na cultura oriental era impensável (dava o máximo de importância para hospitalidade e a proteção de visitantes  em casa.)  E TODOS os homens da cidade (4) aparecem—mostrando que aquela cultura estava totalmente permeada pelo mal, e que Deus é totalmente justo na sua condenação. 

19.9 Durante anos, parece que Ló havia guardado bem o segredo de ser um crente em Yahweh. Talvez ele havia se justificado, pensando que precisava de tempo para mostrar pela vida que era diferente.  Talvez pensava, “Quem sou eu para pregar para eles?  Afinal de contas, sou novo aqui.  Vou esperar o momento certo.” Só que os anos foram passando.  Agora, na hora de jogar sua carta de influência, de exortar a baixa moral dos Sodomitas, Ló descobre seu valor verdadeiro para Sodoma. Descobre como foi ingênuo.  Ele foi usado.  Não tem influência nenhuma!  Ele é como eles!  Tem o mesmo espírito deles!  E eles o condenam: “Quem é você—estrangeiro que de repente quer mandar na gente? Saia do seu pedestal!  Quem é você que vai nos julgar?”

Abrão negociara com Deus—“Senhor, se há 50 justos?  45?  40?  30?  20?  Até chegar aos 10.  Não tinha coragem de passar dos 10.  Entenda: 10 justos significaria Ló, sua esposa, suas duas filhas e 2 genros, mais 4 pessoas.  Certamente em todos esses anos Ló e família conseguiram atrair 4 pessoas para fé em Yahweh.  (Compare: Abrão já tem 318 agregados a ele, todos os quais concordaram em ser circuncidados por ele como membros da casa e da fé!)

Ló era “agente secreto” de Deus no meio de Sodoma. Percebemos isso pelo diálogo. Talvez ele justificava seu envolvimento no mundão, pensando que um dia, ele aproveitaria da sua influência para fazer uma diferença para Deus entre eles.  Talvez ele se convenceu de que era luz nas trevas, sal da terra.  Mas ele se enganou. Sal que perdeu seu sabor não presta para nada, a não ser para ser pisado.  E os homens de Sodoma pisaram Ló. Sua luz havia deixado de brilhar muito tempo antes.

Por isso Pedro diz que Ló atormentava sua alma vivendo no meio deles. O Espírito de Deus não nos deixa em paz quando tentamos viver em dois mundos.

Aplicacão:

Será que eu e você somos “Agentes secretos” de Deus? Será que as pessoas ao nosso redor—no emprego, na escola, no bairro, no clube, no campo—sabem a nossa verdadeira identidade?  Ou será que pensamos que vamos influenciá-los por um testemunho silencioso, na hora certa, quando precisamos tirar essa carta da nossa manga?  Se somos assim, nós nos enganamos.  É importante manter nosso testemunho pela vida, sim.  Mas é mais que a vida.  Dizem “Sua vida fala tão alto que nào posso ouvir o que está dizendo”.  E é verdade.  Mas além de viver a vida, temos que falar a verdade!   A nossa vida fala alto, mas a vida precisa ser acompanhada por um testemunho claro, dizendo, “Eu sou servo de Deus!” O testemunho silencioso não funciona!  As pessoas não respeitam o cristão “amarelo”.  Sal sem sabor não presta para nada! 

II. O Cristão Mundano Frustra-se em sua Família (19.12-38)

Note que a atração da cidade de Sodoma era demais para Ló. Estava sendo arrastado cada vez mais para dentro.  No início, talvez foi algo inocente. Afinal de contas, havia escolas bem melhores em Sodoma do que na zona rural.  E o preço de comida bem mais em conta.  Haviam opções de lazer.  TV a cabo.  Banda larga.  Escolas de esportes para as crianças.  As últimas modas.  Entretenimento.  Prosperidade!   Mas havia muito mais.  Havia um preço a pagar que Ló não considerava.  Ló não havia percebido o impacto da sua decisão em sua família.  Os efeitos em termos do legado que ele iria deixar.  Afinal de contas, qual o preço da “vida boa”?

O preço dessa escolha em direção ao mundo foi alto.  Ló perdeu sua família:

a.     Genros (19.14)—acham que o velho virou “palhaço”!  Sem respeito, sem dar a mínima.  Suas

filhas iriam casar-se com homens profanos, sodomitas, que não respeitavam o pai delas, que não queriam saber da religiào do velho, que não temiam a Deus.  Ló não ganhou o coração dos homens sodomitas que iriam casar-se com suas filhas.

b.    Esposa: o amor ao mundo tomou posse do coração dela (19.16-17, 18-22, 26). Ela fica sem

nome no texto, uma forma sutil na Bíblia para deixar uma pessoa morrer no anonimato.  (Note que os genros e filhas também ficam no anonimato).  Não queria ser sal da terra, então virou uma terra de sal.  Sodoma havia entrado em seu coração!

c.     Filhas: No final da história, Ló, que olhou para Sodoma, chegou até Sodoma, morou em

Sodoma, assentou-se como oficial em Sodoma, agora está numa caverna com as únicas posses preciosas que conseguiu tirar de Sodoma, suas filhas. Temia ficar na cidade pequena de Zoar, pois agora reconhece o perigo do mundo.  Finalmente, caiu a ficha.  Quem ama o mundo, morre com o mundo!  Mas é tarde demais.  Vs. 30 ele saiu da cidade e habitou numa caverna nos montes, junto com as duas filhas.  E o pior acontece.  O espírito de Sodoma ainda vive, nas filhas! Elas fazem o pai ficar bêbedo, e cada uma por sua vez se deita com o próprio pai, gerando um filho com ele.  Cp. Abraão—18.18—que iria ensinar seus filhos justiça e juízo.  As filhas de Ló não adquiriram nada disso do pai delas.  Somoda ressuscita na vida das filhas de Ló!

d.    Netos.Vss 37-38 mostram o fruto daquela união, o nascimento de Moabe (“do meu pai” e

Amom (de “meu povo”), os progenitores que mais tarde serão inimigos ferozes do povo de Israel.  Que legado!  Somoma e Gomorra ressurretos!

Aplic.: Às vezes tomamos decisões que dizemos ser para o melhor da nossa família, quando de fato são mais para satisfazer nosso próprio ego. Aceitamos uma promoção. Mudamos de cidade. Tudo no interesse de ganhar mais, ter mais. “É para minha família”. Mas às vezes, esquecemos do impacto espiritual em nós e nossa família.

Damos coisas para nossos filhos, mas o que querem é papai.  Subimos na vida material, mas esquecemos da vida espiritual.

Sl 127.1,2diz, Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.  Iníutil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão que penosamente granjeastes; aos seus amados ele o dá enquanto dormem.

Por exemplo, será que levamos em conta a questão de igreja quando consideramos uma mudança?  Será que consideramos o impacto no tempo familiar quando aceitamos a promoção?  Mais importante que o salário, prosperidade, escolas das crianças, é o impacto que a decisão terá na saúde familiar!

III. O Cristão Mundano Frustra-se em Vida (19.15-26)

Deus tirou Ló de Sodoma, mas Sodoma continuava dentro de Ló.

A.    Agarrou-se nos bens perecíveis—e perdeu tudo (19.15,16).

Veja a relutância em deixar o mundo para trás, mesmo que tudo será destruído logo em seguida!  Ló está viciado no mundo!  1 Jo 2.15-17 diz, Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo.  Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele...porque tudo que há no mundo...não procede do Pai, mas procede do mundo.  Ora, o mundo passa, bem como a sua concupiscência (desejo); aquele, porém, que faz a vontade de Deus permanece eternamente.

Enquanto tudo que Deus pediu a Abraão ele fez com rapidez, Ló, o cristão mundano, é lento.  Deus mandou Abraào circuncidar todos, e Abraào prontamente fez exatamente isso (17.23-27).  Mais tarde Deus fala para Abraão sacrificar o que era de mais precioso na vida para ele, Isaque, e Abraão levantou-se DE MADRUGADA para obedecer ao Senhor (22.3).  Mas o cristão mundano não consegue desmamar-se das coisas desse mundo.  Sua visão é miópica!  Só consegue ver o “aqui e agora!” 

Ilust.: É como a história do homem avarento, cuja fortuna está em barras de ouro com ele num navio, quando uma tempestade faz com que o navio começa a fundar.  O homem tem uma chance de escapar, pulando na água para salvar sua vida, mas primeiro, ele enche suas bolsas com barras de ouro—e vai para o fundo do mar!

B.    Agarrou-se na “vida boa” (cosmopolitana)—e perdeu tudo (19.17-23)

Note, depois de ser arrastados em Gn 14 e resgatados pelo tio, ele voltou à cidade.  Agora, ele não quer sair da cidade.  E pede para entrou em outra.  Ló não consegue desmamar-se da “vida boa” que o viciava.  Mesmo tendo perdido tudo 2 vezes, continua sonhando com a vida tumultuada da cidade.  Não que aquela vida em si era errado—é sinal de que seu coração não se contentava com o Senhor e sua justiça, ele precisava da algo mais.

Aplic.: A filosofia de vida de Ló era, “Vou tão perto do precipício que puder, sem cair nele.” Vou aproveitar de tudo que o mundo tem para oferecer, sem ser realmente do mundo.  Quero o melhor de dois mundos—da igreja, e do mundo.  Mas não é possível!  Tg 4.4 diz, Infiéis (adúlteros) não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.”

O problema com essa filosofia é que nunca se sabe quando passou o ponto sem retorno.  Todo mundo se acha forte, capaz de resistir.  Ló não tinha condições de habitar na sombra de Sodoma.  Abrão, talvez.  Daniel, ou José, sim.  Mas não Ló. Sodoma atraia como imã, porque encontrava seu par no coração de Ló!

Quantos tentam viver desse jeito!  Mas como diz o ditado, quem brinca com fogo, mais cedo ou mais tarde será queimado!  Não resta dúvida—nas Escrituras, não é para flertamos com o mal, mas corrermos dele!  “Fugi das paixões da mocidade!” Fuji da imoralidade!  (1 Co 6.18, etc.)

1)    No namoro—chegar tão perto do limite quanto possível, mas na hora “H” não consegue resistir a tentação

2)    No entretenimento—gradativamente baixar a guarda, assistindo mais e mais cenas que não convem.

(Ilust. Do pai e o bolo com cocô).

3)    Na moda—moças querendo chegar ao limite do que pode, em vez de zelar pelo que será um bom testemunho e atrair moços para o que realmente é importante.

4)    Nos negócios—não é exatamente uma mentira o que declarei ou deixei de declarar no imposto. . .

5)    Na internet, nas salas de chat, nas comunidade de ORKUT

 

Perdeu toda a “vida boa” que havia escolhido “para si” (19.24-29).

Cp 13.10-12 escolheu o melhor para si.  13.5-7 O que aconteceu com toda aquela riqueza?  Não sobrou nada?

No fim, a vida boa virou vida na caverna!

Ló foi salvo pelo Senhor.  Deus foi fiel, apesar da sua infelidade.  Mas veja como chegou no fundo do poço, (ou melhor, no fundo da caverna.  LÓ PERDEU TUDO QUE ERA PRECIOSO PARA ELE, por causa das escolhas erradas!  E Sodoma nasceu de novo, no fundo da caverna!

Ló foi frustrado em vida.  Tudo em que ele se agarrou, desapareceu.  Agarrou-se em seus bens, e perdeu os bens.  Agarrou-se na vida urbana, e perdeu a cidade.  Agarrou-se

Aplic.: Nossas decisões têm que ser tomadas à luz da eternidade! 2 Pedro nos adverte contra um dia semelhante que virá, e as decisões que devemos tomar à luz disso:

            Virá, entretanto, como ladrão, o dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo e os elementos se desfarão abrasados; também a tera e as obras que nela existem serão atingidas.  Visto que todas essas coisas hão de ser assim desfeitas, deveis ser tais como os que vivem em santo procedimento e piedade. (2 Pe 3.10,11).

Irmãos, TUDO que vemos—TUDO—um dia vai derreter.  Nada aqui tem valor eterno.  Mesmo assim, amamos coisas e usamos pessoas.  Sacrificamos nossas famílias para construir castelos na areia.  O que adianta ganhar o mundo, e perder nossas almas?

Conclusão: A atração do mundo é muito forte.  Amizade com o mundo é inimizade com Deus.  Temos que buscar em primeiro lugar o Reino de Deus.  “Escolhei hoje a quem servireis!”  Não vos conformeis com este século, mas transformai-vos!

O Coração Mundial (Missionário)

O Coração Mundano

No mundo, sem ser do mundo (Jo 17.13-19)

No mundo, do mundo (2 Pe 3.6-9)

Abraão, amigo de Deus (Tg 2.23, Is 41.8)

Ló, irmão (19.7) e amigo do mundo (Tg 4.4; 1 Jo 2.15-17)

Alma em comunhão com Deus e Seu coração de amor pelo mundo

Alma fora de comunhão com Deus e angustiado pelo pecado ao seu redor (2 Pe 2.7)

Intercessor com peso diante do Senhor (18.23-33)

Intercessor por si próprio (19.18-21)

Influencia pessoas, povos e nações (12.1-3, cp. 14) ao ponto de ter uma dignidade perpétua

Influenciado ao ponto de perder dignidade e testemunho; símbolo do mundanismo

Família firme na fé

Família perdida

Pai de uma multidão, abençoado por Deus

Pai de povos perversos (Amom e Moabe), inimigos do povo de Deus (19.38,38)

Uma vida outro-cêntrica (a vida de jesus)

Uma vida ego-cêntrica, vazia e fútil

Idéia:  Você não pode ficar de mãos dadas com o diabo e andar com Deus!  Rasga-se sua alma.