Namoro Difícil

Pr. Davi, eu tenho 5 meses de namoro. ultimamente em razao dos nossos estudos temos passado pouco tempo juntos. nosso relacionamento tem esfriado um pouco. quando nos vemos geralmente ela me cobra mais atençao. somos cristaos e queremos fazer tudo certo. o que fazer para saber se devemos continuar nosso relacionamento? e como tornar o pouco tempo que temos juntos mais proveitoso e edificante?
agradecido,

 

Amigo:

Obrigado pela carta.  Faltam muitos detalhes importantes sobre suas vidas, por isso não sei se vou "acertar" em sua situação.  Por exemplo, quantos anos têm?  São crentes fiéis, ativos numa igreja local?  O que seus pais e pastores acham do relacionamento?  São a favor ou contra?  Vocês estudam no mesmo lugar?  Frequentam a mesma igreja?  Todos são fatores importantes.

Vou imaginar que sejam jovens, com idade e maturidade suficiente para namorar (digamos, mais de 18 anos, vidas responsáveis, etc.) e que as autoridades em suas vidas estejam a favor do relacionamento.

O que posso dizer é o seguinte:

1) Tempo é sempre um aliado em relacionamentos duradouros.  O fato de que as coisas não estão andando tão rápido como um ou outro pode esperar, não é necessariamente um problema.  "Quem come apressado..."  Tenham paciência, diante da situação atual em que ambos estão.

2) Procurem trabalhar "mais espertos", não "mais'. Em outras palavras, procurar alternativas criativas para ter mais tempo juntos--estudando juntos, fazendo algum exercício juntos (eu e a minha esposa fazíamos Cooper juntos na faculdade); ministrando juntos em algum departamento da igreja (por exemplo, classinha de crianças, EBD, etc.).  Creio que, se o interesse mútuo existe, valerá a pena procurar atividades em comum que os dois já fazem, e "remir o tempo" de forma criativa.

3) Se o interesse em estar juntos realmente não é mútuo, terão que reavaliar o relacionamento para decidir se realmente é a vontade de Deus, pelo menos nesta época de suas vidas.  Aqui, a multidão de conselheiros pode ajudar muito.

Bem, sei que é um tanto superficial. Talvez sabendo mais de suas vidas, poderia ser mais específico nos conselhos.

Que Deus lhes conceda graça para realmente "acertar".

Um abraço,

Pr Davi