Batismo ES

Se possível, gostaria que me "explicasse" o texto no livro de Atos: "Disse Jesus: Não saiam de Jerusalém, mas esperem pela promessa de meu Pai, da qual lhes falei. Pois Jõao batizou com água, mas dentro de poucos dias vocês serão batizados com o Espírito Santo". (Atos 1-5)

Sei que há controvérsas a respeito deste texto, pois há os que recebem o batismo nas águas, mas tbm o "batismo do Espírito Santo"!  E há os que aceitam somente o batismo nas águas!  Bom, a palavra do Senhor é esta, que está no texto de Atos.  Como seria, então, este "batismo com o Espírito"?

 

Obrigado pela pergunta. É um pouco complicado, mas tentarei uma resposta objetiva.

Existem vários "batismos" no NT e na história.  Batismo representava uma identificação (radical) com um novo estilo de vida, uma mudança de vida, etc.  Prosélitos eram batizados quando entraram no judaismo.  Existe o batismo de João (que antecipava o ministério de Jesus, mas identificava o batizado com a pregação (e expectativa) do Reino de Deus, e um arrependimento pela fé (At 1.5, 11.16, Jo 1.26, etc.).  Depois, o batismo dos convertidos a Jesus (Mt 28.18-20; Atos 8.38, etc.).

Mas Jesus também profetizou um batismo, ou seja, uma "imersão" numa esfera "espiritual", ou seja, do Espírito, depois da Sua partida.  Para isso pediu que seus seguidores esperassem em Jerusalém.  O batismo "em" ou "com" o Espírito Santo é uma doutrina essencial do NT.  Conforme 1 Co 12.13, TODOS os verdadeiros cristãos foram batizados em um só Espírito, em um só corpo.  Não há exceções.  Mas se TODOS os cristãos foram batizados assim, só basta entender que esse batismo acontece no momento da conversão (pelo menos hoje. depois que 1 Coríntios foi escrito).  Pela terminologia do NT, entendo que é Jesus que nos batiza, não em água, mas "na esfera" do Espírito Santo.  Ou seja, somos colocados no Espírito e, por conseqüência, o Espírito é colocado em nós (a promessa do Consolador--Jo 14,16).  (Uma ilustração que uso para essa figura é de uma esponja colocada dentro de uma tigela de água--a esponja está na água (Espírito), mas a água está na esponja (o cristão).  O que causa "comunhão" entre cristãos, é que TODOS nós somos ligados pelo Espírito.  (É isso que identifica o "corpo" de Cristo.

Então entendo 2 batismos principais para o cristão hoje: o batismo no Espírito Santo (no momento da conversão, quando entra no "Corpo" de Cristo, e se torna membro da Igreja Universal de Cristo) e o batismo nas águas, um momento posterior, em que a pessoa identifica-se publicamente com o corpo local de Cristo e, principal e simbolicamente, com a pessoa de Cristo (a morte dEle, minha morte; a vida dEle, minha vida).

A confusão hoje é porque alguns automaticamente associam o batismo no Espírito com manifestações externas (línguas, etc.), que acontece na Bíblia somente no livro de Atos, somente 2 (talvez 3) vezes, e sempre em contextos em que o Evangelho penetrou novas fronteiras (samaritanos, gentios, discípulos de João) e uma manifestação pública da presença do Espírito em suas vidas levou a igreja ao reconhecimento de uma obra sobrenatural e desbravadora de Deus (conforme a mensagem de Atos).  Depois dessas ocasiões excepcionais, pararam-se as demonstrações visíveis do batismo no Espírito Santo.

A plenitude do Espírito é outra coisa totalmente diferente (Ef 5.18)--não é uma segunda obra da graça, como se tivesse cristãos da primeira e segunda escala, mas trata-se de um cristão que permite que o Espírito o controle pela Palavra de Deus (veja o texto paralelo de Cl 3.16).  É uma questão de submissão e obediência, não algo místico.

Espero que seja uma pequena ajuda.

Que Deus lhe dê compreensão e o "espírito bereano" (At 17.11).

Pr. Davi