Maldição Família

PERGUNTA:

Pastor Davi,

Lendo o seu artigo na internet,que fala sobre o pecado me ajudou a fazer um dever de casa que o professor da EBD passou que diz assim: POSSO EU ESTAR PAGANDO PELOS ERROS DOS MEUS PAIS OU DOS MEUS ANTEPASSADOS? Mas como eu estou aprendendo gostaria  se posivel da opinião do pastor sobre esse asunto. Que o amado fique na Graça e Paz de nosso Senhor.

RESPOSTA

Obrigado pela carta.  A minha resposta será breve, mas quero que pense em dois textos bíblicos que, na minha opinião, não têm sido cuidadosamente interpretados por aqueles que afirmam “Maldição de família”:

1) Êxodo 20.4-6.  Muitas pessoas afirmam "maldição de família" baseado neste texto, que diz que Deus castiga os filhos pelos pecados de seus pais até a 3a ou 4a geração.  Mas perdem a grande ênfase do texto, que é a graça de Deus que irrompe numa família.  O efeito transformador da graça de deus, no mesmo texto, diz que durará até mil gerações aos que amam e obedecem aos mandamentos do Senhor, ou seja, 20.000 a 40.000 anos (mais tempo que a história do mundo inteiro!  Em outras palavras, o pecado afeta, sim, as nossas famílias (falarei mais sobre isso a seguir.)  Mas onde o pecado abundou, a graça superabunda! (Rm 5.20)

2. Ezequiel 18.  Mesmo que o texto de Êxodo sugerisse que os filhos poderiam sofrer conseqüências pelo pecado dos pais, no progresso da revelação o texto de Ezequiel claramente refuta a ideia de que Deus faz com que os filhos paguem pelos erros dos pais.  Aparentemente, um provérbio circulava entre alguns em Israel, como hoje, dizendo “Os pais comem uvas verdes, e os dentes dos filhos se embotam”, ou seja, os filhos sofrem o castigo pelos erros dos pais.  Mas o texto deixa claro que, mesmo que talvez fosse assim em Israel, não seria mais: “Juro pela minha vida, palavra do Sobeeranoo, o Senhor, que vocês não citarão mais esse provérbio em Israel. Pois todos me pertencem.  Tanto o pai como o filho me pertencem.  Aquele que pecar ‘é que morrerá.”  Os outros versículos desse capítulo tratam caso por caso como o Senhor iria julgar pais e filhos.  A mensagem é clara: Cada um e individualmente responsável pelo seu pecado, e não pelo pecado dos seus antepassados.

Uma observação: o que estou dizendo é que os filhos não sofrem de uma "nuvem mística" de maldição/pecado/castigo pairando sobre suas cabeças.  Ao mesmo tempo, é óbvio que o pecado dos pais afeta os filhos (veja a mensagem sobre O Legado do Pecado, Gn 9, neste site).  A nossa família de origem é MUITO importante, e toda família é "disfuncional" em algum sentido.  E isso afeta os filhos, netos, etc.  Mesmo assim, cada um de nós é responsável pelo NOSSO pecado, inclusive nossa resposta ao pecado dos outros.

Espero que essa resposta breve lhe ajude.

Davi