Interferência

PERGUNTA

Pastor Davi:

Resolvi escrever para o senhor, pois leio o seu site "Palavra e Família".

Me casei com um rapaz crente, fiel ao Senhor e acreditei que a família dele também tinha um padrão correto de conduta diante de Deus.  Mas, depois de casada, me deparei com muita imaturidade espiritual de parte da família dele. Nunca pensei que teria problemas, como o fato de minha sogra começar a se intrometer em nossa vida de casado. 

Ela vinha toda a semana e ficava em nossa casa e começou a se intrometer em nossa vida e fazer tudo na cozinha. Chegou a um ponto em que ela não me deixava mais entrar na cozinha. Aí, ela queria cozinhar as comidas que meu marido gostava, etc. etc. Ela tinha a chave da casa e entrava lá a hora que queria. Aquilo começou a me fazer mal.

Conversei com meu marido, que, à príncipio não gostou muito, falou que a mãe é carente, que só queria ajudar. Mas eu conversei com ele, disse que nossa vida não podia ser daquele jeito, pois ela queria tomar conta de tudo.

Ele falou com a mãe, e ela, a partir daí, começou a me ver como "inimiga". Ela nunca mais voltou a vir em nossa casa e na frente das amigas, dizia que eu roubei o filho dela.

Toda vez que nós íamos até a casa de nossos sogros, ela ficava fazendo piadinhas e provocaçoes, com o objetivo de me atingir. E isso e constante! Ela fala para o filho - voce e da mamae!

Pastor, eu cheguei a um ponto que resolvi não ter mais contato com a família do meu marido, pois não consigo aguentar essa situação.

O que faço? Se eu vou lá, só vejo picuinhas e ciumeiras. Se não vou, meu marido fica triste comigo.  Já cheguei a pensar sobre separação do meu marido por causa de tudo isso…

 RESPOSTA

Amiga...

Obrigado pela carta. Ficamos tristes (e até indignados) ao saber desse tipo de comportamento da parte dos sogros. É um problema bastante comum e, infelizmente, especialmente entre os cristãos.

Tentarei ser objetivo.

1) Parece que sua sogra é mesmo uma pessoa BASTANTE insegura.  Algo está errado. Parece que precisa achar sua identidade não em Cristo mas em seu papel como mãe.  É muito triste, e só Deus para reverter o quadro.

2) As Escrituras deixam super-claro que é para o homem DEIXAR PAI E MÃE (GN 2.24).  Também, que devemos HONRAR aos pais (obedecer, até ao ponto de formar um novo lar).  O desafio: formar um novo lar íntegro, separado, independente dos pais, e ao mesmo tempo fazer tudo possível para honrá-los.

3) O homem é o líder do lar.  Grande parte do seu problema parece ser o fato de que seu marido não tem sido o Protetor” do lar como devia.  Creio nas boas intenções dele, de honrar a mãe, mas à luz do texto bíblico, está ferindo seu papel como marido, de tratar você com dignidade e honra (1 Pe 3.7), de proteger você como ele protégé seu próprio corpo (Ef 5.25-33), de ser o verdadeiro líder do lar.

4) Ao meu ver, a SOLUÇÃO é :
   a) você e seu marido PRECISAM sentar para conversar seriamente sobre o assunto.  Ele sabe que você já chegou a pensar em separação?  Entende como sua alma está ferida?  JUNTOS precisam chegar a um acordo
   b) SEU MARIDO PRECISA FALAR COM OS PAIS DELE  (especialmente A MÃE) E ESTABELECER OS PADRÕES QUE NORTEARÃO SEU RELACIONAMENTO A PARTIR DE AGORA.  Ele precisa ser firme e honroso, dentro do possível.  Precisa dizer que não aceitará NENHUMA implicância, piadinha, etc. contra você, como esposa dele.  Precisa estabelecer os limites e, se ela insistir em ultrapassá-los, vocês como família terão que se afastar dela.

Como deve perceber, entendo a situação como sendo bem séria.  Há problemas mais profundos do que o mero fato da sogra intrometer no relacionamento.  Há equivocos quanto ao significado e à importância do casamento, o papel do marido e esposa, o papel dos pais, etc.

Espero que consiga ser firme e submissa ao seu marido enquanto conversam.  Que Deus lhes dê muita graça.

Pr. Davi Merkh