Desemprego

PERGUNTA: Pr. David Merkh, A minha situação é que eu fiquei desempregado…Desde que soube da minha demissão tenho sofrido muito, estou numa aflição interna muito grande pois gostaria de trabalhar como um
… autônomo, justamente para não mais passar por demissões. Mas como iniciar sózinho??

Não consigo dormir direito, meus pensamentos insistem em me colocar para baixo, e tenho vivido dias de muita aflição. Eu estou envergonhado do meu jeito de agir, por quê não consigo me manter calmo e receber a paz de Cristo?

Pode ser algo espiritual? Como posso receber a paz de Deus nessa aflição? Será que esta sendo necessária essa tribulação em minha vida?

Grato,


Amigo:

Gostaria de dizer que tenho uma "fórmula mágica" que iria tirar a sua aflição, te dar paz, e garantir que nunca mais terá que passar por uma situação dessas.  Mas não é o caso.  Mesmo assim, tenho algumas reflexões que posso compartilhar...

1) Primeiro, não é "anormal" o fato de você passar por tanta angústia diante do desemprego e a situação da sua família.  Conforme Fp 4.6, entendo que não é correto viver assim, e certamente terá que "lançar sobre Ele", CONTINUAMENTE, toda a tua ansiedade (1 Pe 5.7).  Mas o fato é que Deus nos criou como homens para TRABALHAR (Gn 2.15-20), ANTES e DEPOIS da Queda.  Faz parte da essência do nosso ser “produzir” e “proteger”:  "TRABALHAR A TERRA (PRODUZIR)" e GUARDAR A TERRA (PROTEGER).  Quando não nos sentimos produzindo algo para a glória de Deus, e protegendo nossos queridos, vamos nos sentir menos-realizados.

2) Segundo, essas duras lições certamente nos ajudam a fortalecer nossa fé, gratidão (pelo sustento, pelo emprego, pela paz, etc.) e nos tornar pessoas mais compassivas quando outros ao nosso redor passam pelas mesmas dificuldades (2 Co 1).  Não é fácil, mas "bom é para o homem suportar o jugo na sua mocidade" (Lm 3.27) pois no fim, será mais forte.

3) Ao mesmo tempo, precisa lembrar que a essência da sua IDENTIDADE não depende do trabalho, da provisão, do sustento, etc., mas da sua posição inassolável em Cristo Jesus, se é que já se encontra nEle, confiando na Sua obra final na cruz, a morte dEle sua morte ao pecado, a vida dEle sua nova vida.  Esse processo pode servir para desmamá-lo do vício de formar sua identidade pessoal baseada no serviço, dinheiro, realização pessoal, etc.

Em fim, sei que é muito difícil.  Tenho acompanhado meu filho, recém-formado da faculdade, por esse mesmo processo, e muito que escrevi aqui é o que nós dois temos conversado.  Mas vejo que Deus está carinhosamente guiando-o por caminhos novos e aprofundando sua fé.  Espero que Ele faça o mesmo contigo.

Um abraço,

Davi Merkh