Devocionais Dirigidas VI: Missões (4)

“Missões, Oportunidade de Servir”

Pr. Davi Merkh

(Essas devocionais fizeram parte da campanha da Junta de Missões Nacionais da CBB, 2002)

 

Texto: 1 Pe 4:7-11 

Tema: Missões, Oportunidade de Servir como Ministros da Graça, à Luz do Fim  

Dia 1: A Perspectiva sobre O FIM DE TODAS AS COISAS 

Nosso texto hoje nos mostra pelo menos duas perspectivas que influenciam nosso envolvimento em missões.  Primeiro, a perspectiva do fim de todas as coisas—nosso tempo é limitado!  Segundo, a perspectiva sobre o privilégio de sermos canais da graça de Deus, uma oportunidade inédita de distribuir o favor não-merecido de Deus para aqueles ao nosso redor através do nosso dom espiritual. 

Leia 1 Pe 4:7-11 pelo menos duas vezes e depois responda:  

1)    Qual a afirmação no vs. 7 que serve como base (motivação) das exortações que seguem (vss. 7b-10)?  

2)    Você consegue pensar numa ilustração de como um prazo iminente nos ajuda a manter nossa perspectiva e nossas prioridades focalizadas?    

3)    Como que “o fim de todas as coisas” deve nos motivar?  Como essa perspectiva sobre nosso mundo deve nos motivar em termos do nosso envolvimento missionário?  

4)    Liste aqui os imperativos (as ordens, vss. 7b-10) que seguem a declaração sobre “o fim” [1]  

Dia 2: A Perspectiva sobre o Privilégio de Sermos Ministros da Graça

Leia 1 Pe 4:7-11 pelo menos duas vezes e depois responda: 

1)    A última ordem (em forma de particípio) parece ser o clímax do texto, pois Pedro a desenvolve mais que todas as outras nos vss. 10-11.  O serviço mútuo com nossos dons espirituais, à luz do fim de tudo, tem como fim “administrar” (a palavra traz a idéia de “cuidar como mordomo”) a multiforme graça de Deus. Em que sentido “administramos” (como mordomos) a graça de Deus?  Você consegue pensar numa ilustração bíblica dessa figura de mordomia?  

2)    Qual a provisão de Deus para ministrarmos graça uns aos outros (vs. 10)?  

3)  Versículo 11 nos dá algumas dicas sobre COMO podemos administrar graça pelos dons espirituais.  Há duas grandes divisões dos dons nesse versículo.  Quais?  Qual a palavra de cautela (qualificação) que Pedro associa a cada uma?  Como esse dom poderia ser usado para cumprir a “Grande Comissão” de alcançar o mundo para Jesus (Mt 28:19,20) 

   a.     Dons de ______________________________________ 

   Cautela: ______________________________________ 

   Uso em Missões: ____________________________________________________ 

   b.    Dons de ______________________________________ 

   Cautela: ______________________________________ 

   Uso em Missões: _____________________________________________________ 

4) Em  que área você acha que está o seu dom principal--na área de falar ou servir?  Como esse dom pode ser usado para ministrar graça às pessoas ao seu redor E AO REDOR DO MUNDO?   Conforme vs. 11, qual o maior perigo que você enfrentará?  

5) Qual o propósito final do ministério da graça pelos dons espirituais (vs 11)?  O versículo 11 nos alerta quanto a um grande perigo nesse ministério.  Descreva esse perigo em suas próprias palavras.

Aplicação: Reflita no privilégio que Deus nos dá de “administrar” Sua multiforme graça, distribuindo-a para pessoas que, assim como nós, não a merecem!  Pense nas possibilidades de envolvimento missionário individual, familiar e como igreja. Escreva aqui uma oração que reflete esse desejo de adquirir a PERSPECTIVA bíblica sobre missões à luz do fim de todas as coisas, e como ministros da multiforme graça de Deus.  Ore que Deus use sua vida como canal do Seu favor não-merecido, um verdadeiro “mordomo” fiel da graça de Deus! Minha Oração: 
 

Dia 3: “Missões, Oportunidade de Proclamar”

Texto: Cl 4:2-6 

Tema: Missões, a Proclamação da Graça de Deus ao Redor do Mundo  

O que significa ser um “ministro da graça” de Deus?  COMO podemos nos tornar esses ministros?  Como que esse ministério da graça pode ser usado para alcançar aos confins da terra?  Já descobrimos que Deus espera que sejamos mordomos missionários da Sua multiforme graça, especialmente à luz do fim de todas as coisas.  Colossenses 4:5,6 nos esclarece sobre como isso acontece em nossa proclamação, ou seja, pelas palavras graciosas que transmitimos aos outros.

 

Leia Cl 4:2-6 pelo menos duas vezes e depois responda: 

Intercessão Missionária

 

1)    Qual o contexto (vss 2-4) desses versículos?  (Repare no coração missionário do Apóstolo Paulo, que clamava por intercessão missionária a favor da proclamação do Evangelho!) 

2)    Quais são algumas maneiras práticas pelas quais você pode interceder por missões e missionários (seja criativa; pense em maneiras de manter os missionários sempre na sua frente, oportunidades de oração, etc.):Como indivíduo:  Como família:  Como igreja:  

Dia 4: Proclamação Missionária

 Leia Cl 4:2-6 pelo menos duas vezes e depois responda: 

1)  Em Colossenses, Paulo está preocupado em mostrar como a primazia de Cristo manifesta-se na vida do cristão:“Cristo em nós, a esperança da glória” (1:27).  Missões exige um discipulado das nações (Mt 28:19,20) em que o Rei Cristo Jesus vive Sua vida através de nós (Gl 2:20) e torna outras pessoas seus “súditas”. O resultado é que as nações se tornarão como Ele!   Conforme o vs 4, nosso dever é proclamar o Evangelho.  Atos 1:8 nos sugere algumas esferas missionárias de proclamação: Jerusalém, Judéia, Samaria, Os Confins da Terra.  Anote aqui algumas oportunidades que você talvez tenha em 2002 para proclamação do Evangelho (direta ou indiretamente, através de evangelização, oração e contribuição) em cada uma dessas áreas:      

   Jerusalém (seu contexto local):      

   Judéia (seu estado ou área de influência maior):      

   Samaria (entre pessoas marginalizadas ou esquecidas):      

   Confins da Terra (missões nacionais e mundiais): 

 

2) Leia o vs 5 e depois Ef 5:15,16.  Quais os paralelos entre os dois textos?[2]    

 

3) Colossenses deixa muito claro que a audiência diante da qual devemos “remir o tempo” ou “aproveitar as oportunidades” são “os de fora”.  Liste aqui algumas das “oportunidades” com “os de fora” que provavelmente você terá de proclamar a graça de Deus: 

   No meu bairro, serviço ou na minha escola:   

   Na minha igreja:  

   No Brasil:  Ao redor do mundo:  

 

4) O vs. 6 responde à pergunta “Como” relacionada ao vs. 5.  “Como aproveitar as oportunidades com os de fora?” (Infelizmente, nossas traduções ofuscam parte do significado do texto, pois a palavra “agradável”--O seu falar seja sempre agradável”-- é literalmente “com graça”.)  Em outras palavras, nossos lábios devem estar sempre “derramando” palavras graciosas diante de incrédulos.  Leia cuidadosamente vs 6 mais uma vez, e expresse em suas próprias palavras COMO deve ser a proclamação do ministro da graça.

 

               Aplicação: Reflita no privilégio que Deus nos dá de “semear”palavras de graça, com sabedoria, diante do mundo, palavras que vão criar sede pela Pessoa de Jesus! Escreva aqui uma oração que reflete seu desejo diante de Deus de ser um PROCLAMADOR sábio da Sua infinita graça.  Inclua em sua oração alguns nomes específicos de pessoas descrentes em quem você quer semear graça: Oração:


[1]O texto original  inclui somente dois imperativos e 3 particípios que  funcionam independentemente como imperativos; a NVI insere no texto um imperativo “dediquem-se à oração”  que não está no original mas, sim,  relacionado à ordem “estejam alertas . . . em oração”. 
[2] Os vocábulos do texto grego “aproveitando ao máximo cada oportunidade” (Ef 5:16) e “aproveitem ao máximo todas as oportunidades” (Cl 4:5)  são exatamente iguais, embora a ordem varia: ton kairon ejxagorazovmenoi.