Morte Uma Vez Vs. Arrebatamento

Pastor Davi:

 

 

Estava no site palavra e familia e lendo um artigo que é mencionado que alguns nem irão morrer, serão arrebatados.Agora, como é que fica o trecho em que DEUS diz, ao homem caberá morrer apenas uma vez.A palavra de DEUS não se auto-anula, como poderíamos sair desta "sinuca-de-bico"?   

Amigo: Recebi sua carta sobre o que pode parecer uma contradição entre esses dois textos:   

E assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez e, depois disto, o juízo (Hb 9.27)    

Nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem...    Nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor (1 Tess. 4.15,17) 

O primeiro texto trata da experiência comum de (quase) todos os homens desde a Criação.  Mas sabemos em Gn 5.21-24 que Enoque não morreu, mas foi levado diretamente para o céu, e algo semelhante provavelmente aconteceu com Elias em 2 Rs 2.11. 

O ponto do texto não são as exceções, mas o fato de que HOMENS MORREM.  Não diz "todo ser humano ter que morrer", mas que "aos homens" em geral, a regra é: morrer (pelo menos) uma vez.  Despois do juízo, alguns são condenados a uma SEGUNDA (e eterna) MORTE.   Conforme o texto em 1 Tessalonicenses, descobrimos que essa experiência comum não se aplica àqueles crentes ainda vivos quando Jesus volta para "arrebatar" sua igreja.  Aquelas pessoas, descritas como "os vivos", subirão diretamente para o Senhor nos ares, assim como Enoque e Elias no VT. 

Não veja problema nenhum entre os dois textos.   

Uma última analogia para explicar melhor:   

Como professor posso falar,

"Aos alunos está ordenado fazer os exames finais da matéria" mas ao mesmo tempo dizer,     "Aqueles que têm média acima de 9 não terão que fazer o exame final".   

A regra normal da primeira declaração tem a exceção da segunda. 

Espero que seja uma ajuda.